Alleycat Race em Curitiba

De tempos em tempos eu busco algum esporte que aumente muito os meus níveis de adrenalina, afinal esporte sem risco não tem graça. Meus pinos de titânio e placas pelo corpo confirmam esta minha tese. Ultimamente tenho que viajar para praticar algum esporte radical, pois pratico kitesurf e snowboard (se bem que este ano estou inclinado a mudar para o esqui pela sua velocidade). O grande problema de morar em Curitiba é justamente este, a falta de locais para se praticar esporte verdadeiramente radicais. Certo? Errado. Esta sexta-feira eu participei de uma das corridas mais alucinantes da minha vida, a Alleycat Race Curitiba. Mas o que vem a ser uma Alleycat Race?

Histórico

Alleycat Race é uma corrida de bicicleta informal e ilegal. Ela é comum na Europa e nos Eua, pois é realizada pelos mensageiros de bike (os motoboys de lá). A primeira Alleycat foi realizada em 1989 em Toronto. De lá pra cá este tipo de corrida se espalhou pelo mundo. Na Alleycat não há regras e as ruas não são fechadas. Cabe ao competidor escolher a melhor rota entre os pontos definidos antes da prova. Ganha quem chegar antes. Simples assim.

Tipos de corridas

Checkpoints: o primeiro checkpoint é dado no início da corrida. Quando você chega em um checkpoint é revelado o próximo destino. E assim vai até a chegada.

Task Checkpoints: em algumas corridas o competidor tem que executar alguma tarefa ou truque em cada checkpoint para receber a localização do próximo checkpoint.

Checkpoints Up Front: neste estilo o competidor recebe o local de todos os checkpoints antes da prova iniciar. E cabe a ele definir o trajeto para fazer o percurso. Foi este estilo que eu participei na última sexta-feira.

Point Collection: aqui o competidor recebe pontos em cada checkpoint. Com um determinado número de pontos ele pode retornar a linha de chegada. Quem retornar primeiro ganha.

Alleycat Race Curitiba

O trajeto escolhido para a primeira Allycat Race em Curitiba foi relativamente curto. Largamos no ponto A. Os checkpoints estavam nos pontos B, C, D e E. E retornamos no mesmo lugar num total de 4,5 km. Agora vem a parte legal. Largamos no meio da cidade em horário de pico total. Carros, ônibus e pessoas eram nossos obstáculos. Adrenalina total em meio aos carros e pessoas. Me senti em um Need for Speed Underground real.

Um dos participantes deu a seguinte descrição para o evento:

Pra quem perdeu, entenda o que foi essa insanidade nas palavras do Cooper:

Cara… Prá quê pedra quando se tem alley cat? É a droga mais forte do mundo!

Saldo: Nenhum morto, alguns retrovisores quebrados, uma lanterna de ônibus quebrada, alguns pneus furados, diversão pra caralho e vontade de já fazer outra!

O depoimento completo sobre a corrida pode ser visto no Roda Fixa Curitiba.

Ainda não entendeu o que é uma Alleycat? Veja este vídeo de uma que ocorreu em Londres alguns anos atrás. A de Curitiba teve o mesmo nível de insanidade.

Na minha escala pessoal de desafios interessantes a Alleycat tem a seguinte classificação:

  • Nível de Insanidade: 10
  • Risco de Morte: 8
  • Diversão: 10
  • Desafio: 10
  • Desrespeito pelas leis: 10

Finalmente eu encontrei algum desafio que valeu a pena em Curitiba. Estou contando os dias para a próxima. E parabéns ao pessoal da Roda Fixa Curitiba pela organização do evento.

Be wise.

Also read...

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.